Rodoviários mantêm indicativo de greve a partir de amanhã

LEIA MATÉRIA DE 2 DE JUNHO de 2008:

Paralisação deixa o DF sem ônibus nesta segunda


Representantes dos rodoviários e das empresas tiveram ontem à tarde mais uma rodada de negociações, durante três horas, sem nenhum acordo. O impasse garantiu que o indicativo de greve de motoristas e cobradores fosse mantido.

Além disso, o Sindicato dos Rodoviários, segundo o presidente Saul Araújo da Silva, vai recorrer contra a liminar deferida, na sexta-feira, pelo juiz Alexandre Nery, da 10ª Região do Tribunal Regional do Trabalho. A decisão define que em caso de greve 75% dos ônibus de cada linha devem circular normalmente nos horários de pico das 5h30 às 8h30 e das 17h às 20h. Nos demais horários, 25% da frota deverá atender à população. Se a determinação não for cumprida, o sindicato terá que pagar R$ 10 mil por linha que não operar.

O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo do DF (Setransp),Wagner Canhedo, manteve a proposta de garantir tíquete-alimentação, cesta básica e jornada de 40 horas semanais. Ele propôs um reajuste com base na metade do índice da inflação do ano passado (3,7%). Hoje a folha é bancada com dificuldade, alegou. Os rodoviários não cedem.

Sem comentários

Deixe uma resposta

*

*